domingo, 18 de abril de 2010

ATALHO

As dores das flores.

As vozes das nozes.

O cheiro das cores.

O silencio dos albatrozes.

Sou o centro do meu universo.

De dia o som do tempo.

De noite escuro eterno.

O contorno do invisível.

A explicação do indizível.

Espio, explico e complico.

Sem saber se é frente ou verso.

Só sei que sou o centro do meu universo.

Jonas Rogério Sanches

Um comentário:

Pensamentos da Mila disse...

Bela poesia!
Obrigado por seguir meu Blog!
Bjs carinhosos da Mila!