sábado, 18 de setembro de 2010

NAS ASAS LILASES DA SAUDADE


Sei tão pouco amor...
Mas sei que a saudade
às vezes me visita
Ela vem tão bela
em lilases asas
e meio aflita...
Ri da minha desdita,
diz que é leve,colorida,bonita!
Canta no meu ouvido esquerdo
uma canção antiga
tira das minhas caixas mais lacradas
memórias já quase perdidas...
Entre risos e suspiros
esmiúça meus segredos
desconsolada fica com meus medos
Não entende jamais meus anseios
porque vive só do que já foi
e assim não há ansiedade que sinta...
Não há despedida que não conheça,
nem solidão que não tenha vivido
Ela sabe muito mais
que meus já tantos anos de vida
Mas ela guarda dos dias também a alegria
e nos instantes eternos em que me visita
me traz presentes
de delicadeza infinita
ela diz... vamos veja...
São todos seus esses momentos repletos
de felicidade e luz benditas
Veja são todas suas essas recordações
cheirando a morangos e baunilha.

Regina Lodde

Um comentário:

Allexia. disse...

E quem não tem saudade, recordações...
uma canção antiga, ah e os suspiros...
beijos Sél...
Linda semana amiga.