sábado, 2 de outubro de 2010

META_DES



A vida me faz em metades:


metade gente
metade bicho
metade natureza
metade alegria
metade tristeza

tem dias que carrego o mundo dentro de mim.
em outros, sou vazio sem fim.

tem dias que uivo noite adentro.
em outros gorjeio feito ave.

adejando-me por entre nuvens e ventos,
às vezes piso em marte.

tem dias que chovo,
ora fina, ora torrencialmente.
em outros broto-me semente.

já desabrochei flor,
já despontei sol,
já adormeci loba,
já amanheci rouxinol.

muitas vezes tento juntar as partes. nunca consigo!

elas se rejeitam... sofrem de incompatibilidades.

assim me levo... tempo que segue, pedaços-metades!

Ana Merij

4 comentários:

Nina disse...

Ameiiii!!!

Bjos

Allexia. disse...

Lindo Sél...
Sempre uma surpresa boa visitar seu blog...
Beijos.

Jonas R. Sanches disse...

Belo poema em Sel, gostei!!!

Sônia Silvino disse...

Nossa!
Que lindo, Sél!
Beijocas, amiga!