quarta-feira, 10 de novembro de 2010

POEMA RICO



Gostaria que abundantes me fossem
as palavras.
Mas elas me fogem
se fazem magras,
raquíticas,
e parcas.
(Me deixam mudo
diante desta mulher.)

Gostaria que intensos me fossem

os diamantes.
Mas tenho apenas uns cristais
que se quebram quando meu olhar
os toca sem sentido.
(Me deixam pobre
diante desta mulher.)

Mas tenho dentro de mim um coração,

que mesmo mudo,
bate enlouquecido
e como uma ostra vaidosa,
cria com o seu bater doído
a pérola mais linda
que já se viu.
(Me deixa como jóia rara
diante desta mulher.)

Me deixa como poeta

diante desta mulher.


Oswaldo Antônio Begiato

3 comentários:

Nina disse...

Nossa! Que intenso hein! hehe!


Adorei!

bjinhos

Nina

Mila disse...

Oswaldo tem um dom maravilhoso com a escrita...
Parabéns pela esscolha...
Bjs
Mila

Helena Castelli disse...

Venho trazer um pouco de poesia
e desejar que seu fim de semana seja de mil cores,
que tenhas muitas alegrias!


Com Novembro a chiar nestas cigarras
as acácias sangrando suas flores
e um sol afirmativo num céu alto

Espero a tua carta e a minha vida

Uma pausa do tempo em minhas mãos
preenchida
pela contagem das horas
nas cigarras e pétalas caídas.

Mário António
(poeta angolano)

Bjs