sexta-feira, 7 de janeiro de 2011



Disfarça, tem gente olhando.

Uns olham pro alto,
cometas, luas, galáxias.
Outros, olham de banda,
lunetas, luares, sintaxes.
De frente ou de lado,
sempre tem gente olhando,
olhando ou sendo olhado.

Outros olham para baixo,
procurando algum vestígio
do tempo que a gente acha,
em busca do espaço perdido.
Raros olham para dentro,
já que dentro não tem nada.
Apenas um peso imenso,
a alma, esse conto de fada.

Paulo Leminski

5 comentários:

Chica disse...

Linda poesia,bela escolha!beijos,chica e lindo fds!

Cristina Lira disse...

Ahh, Sél! Obrigada por vir, e obrigada pelas palavras, que bom que vc gostou das estrelinhas do mouse,rsrs...é sempre um prazer receber sua visita no Silencio.

Me encantei pela sua postagem abaixo "há palavras que nos beijam" e como concordo com isso...elas nos beijam, encantam, é quase um processo de sedução...

Obrigada pela visita...
Bjus no coração...

Flor ♥ disse...

Oi,Sél!

Antes de tudo, feliz 2011 para ti e os teus. Gosto muito deste poema de Paulo Leminski que vc escolheu para postar!

Bjs.

Sél disse...

Beijos Chica, obrigado querida...

Cristina, sempre q minha net "deixar" passarei por lá prá te fazer uma visita rsr
bjs

Oi Flor! \o/
Ainda é tempo de desejar um bom 2011 prá vc também minha flor ^^
obrigado pelo carinho
beijos

Lara Vic. disse...

muito lindo, mas qual é o nome?