terça-feira, 31 de maio de 2011

POÇO DOS LUARES


Cantar a lua nos teus olhos
é duplamente arte
que já é uma espécie de poço
dos reflexos profundos
de outros reflexos

Loucura é perder-se
no real e na arte
é ver-se emaranhado
bem no fundo

Mas se me livrar
e teus olhos fitar,
pulo de novo
dum beijo ao
fundo do poço.


Alberto Ritter Tusi

3 comentários:

✿ chica disse...

Coisa mais linda tua escolha,Sel! Adorei!beijos,linda tarde,chica

Milton disse...

Lindo o poema.
Parabéns pela escolha.
Beijo com carinho!

Alberto Ritter Tusi disse...

Ahh, obrigada por ter publicado, Sel! Fico muito contente que gostaram, bonitos comentários aqui! No blog tem mais!

Alberto