terça-feira, 5 de fevereiro de 2013


Abraço o mundo com olhos
de sentir e de tocar
enquanto as mãos
ficam livres para o fazer
e para o distribuir.

Vejo a vida com braços
de acolher e de libertar
enquanto os pésseguem trilhas
de perder e de encontrar.

E assim,
abraçando tudo que vejo,
posso sentir tudo que faço,
acolher tudo que encontro
e libertar tudo que perco.
 

Gracinda Medeiros

Um comentário:

✿ chica disse...

Muito linda essa poesia! beijos,tudo de bom,chica