quinta-feira, 6 de março de 2014

O VÔO



Goza a euforia do vôo do anjo perdido em ti.
Não indagues se nossas estradas, tempo e vento,
desabam no abismo.
Que sabes tu do fim?
Se temes que teu mistério seja uma noite,
enche-a de estrelas;
conserva a ilusão de que teu vôo te leva
sempre para o mais alto.
No deslumbramento da ascensão
se pressentires que amanhã estarás mudo
esgota, como um pássaro,
as canções que tem na garganta.
Canta! Canta para conservar uma
ilusão de festa e vitória.
Talvez as canções adormeçam as feras
que esperam devorar o pássaro.
Desde que nasceste não é mais que um vôo no tempo.
Rumo ao céu?
Que importa a rota?
Voa e canta enquanto resistirem as asas.


Menotti Del Pichia

Um comentário:

✿ chica disse...

Linda poesia e escolha! beijos, tudo de bom,lindo fds!chica