sexta-feira, 28 de maio de 2010

SEGREDOS DO SILÊNCIO


Eu te escrevo, embora ninguém entenda
que nesse silêncio te revelo meus segredos;
escrevo e te amo, porque não há outra forma
de passar pela vida se não passares comigo;

Me guarde perto das coisas que levaste

para contar quando tudo já estiver tarde;
me eternize num feliz retrato que nenhum poema
ainda conheceu, pois que é só teu meu riso;

Não me esqueça, não me deixa, nem parta,

porque agora a inspiração é farta
de tanta rima que surge no teu beijo;

E quando te tenho, e te recebo,

e vens me invadindo o mundo
ah, por esse segundo

eu daria a eternidade inteira.


Cáh Morandi


Um comentário:

Mila disse...

"me eternize num feliz retrato que nenhum poema
ainda conheceu, pois que é só teu meu riso"
Lindos versos dessa poesia...
Bjs Sél
Mila