quinta-feira, 8 de julho de 2010

POSSEIROS



O tempo está sempre
contra nossa vontade.
Quando estamos felizes
ele corre demais;
quando infelizes
ele se lerdeia todo.

Façamos assim então:

- Eu te deixo morar eternamente
na suíte real de meu coração,
e tu, generosa, me concedes
o porão do teu,
onde prometo morar
o resto de minha vida.

Não teremos o tempo

a nos vigiar
e tudo será céu.


Oswaldo Antônio Begiato

6 comentários:

Mila disse...

Que poema mais maravilhoso...
Adorei!
Bjs linda
Mila Lopes

Socorro disse...

Acho que vou agir assim, o sofrimento é menos!

Beijos!

Versi D'Amori disse...

Sél,

Que maravilha esse verso de Begiato..ótima escolha...

Lindo!!!

Grande beijo e ótimo final de semana!!

Reggina Moon

Tem 2 selinhos em destaque no Verso & Prosa, pegue para voce...!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Para o verdadeiro amor
o tempo não passa.
A eternidade precisa
de entrega plena,
de mãos,
bocas,
abraços,
palavras...

Lindo texto.


Dias de paz para ti.

Flor ♥ disse...

Lindo poema do Begiato.

Boa semana, Sel!
Bjs.

Oswaldo Antônio Begiato disse...

oi Sel,
Bom dia!
Que coisa boa receber sua visita. O blog tão pequenino se enche de luz.
Obrigado.

E quanta honra ainda ser atraido ao seu tão intensamente cuidado, e me ver ao lado de poetas como Fernando, João Cabral e Pessoa. É honra demais para um poeta miúdo feito eu.
Obrigado.

E claro, parabéns pelo belíssimo trabalho.

bjos.w