segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

BEM NO FUNDO



No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,

aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,

maldito seja que olhas pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,

problemas têm família grande,
e aos domingos saem todos a passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.


Paulo Leminski

2 comentários:

Baby disse...

Poema bem interessante, com uma bela imagem a condizer.

Beijos.

Sél disse...

Baby, minha linda...obrigado.
Esse belo trabalho é de Leonid Afremov.
Beijos.