terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A LINHA E O LINHO



É a sua vida que eu quero bordar na minha

Como se eu fosse o pano e você fosse a linha
E a agulha do real nas mãos da fantasia
Fosse bordando, ponto a ponto, nosso dia-a-dia

E fosse aparecendo aos poucos nosso amor
Os nossos sentimentos loucos, nosso amor
O ziguezague do tormento, as cores da alegria
A curva generosa da compreensão
Formando a pétala da rosa da paixão

A sua vida, o meu caminho, nosso amor
Você a linha, e eu o linho, nosso amor
Nossa colcha de cama, nossa toalha de mesa
Reproduzidos no bordado a casa, a estrada, a correnteza
O sol, a ave, a árvore, o ninho da beleza.


Gilberto Gil

8 comentários:

Sônia Silvino disse...

Não conhecia! Que lindo, amiga!
Sempre com tanto bom gosto, minha amada!
beijos!

Mila Lopes disse...

Lindo e perfeito este poema...

Bjs Sél

Mila

Chica disse...

Lindo e nunca tinha visto...beijos,chica e um dia bem legal!

Sél disse...

Pois é, Sônia, Mila e Chica...
Eu que também não conhecia esse poema de Gilberto Gil.
São minhas descobertas nas andanças pelos caminhos misteriosos da internet ^^
Beijos queridas

Lara Vic. disse...

gostei! mto bonito!
primeiro coment no seu blog \o/
Até agg eu amei viu? É lindo e tem conteúdo!

Maria Marluce disse...

Belo o seu espaço e sensível. Parabéns.

Sél disse...

Lara..."estreante"
Obrigado pelos muitos "coments", já li todos ^^
bjs

Sél disse...

Obrigado Marluce
Venha quando quiser ^^
bjs