sábado, 9 de julho de 2011

APRESENTAÇÃO

Aqui está a minha vida.
Esta areia tão clara com desenhos de andar
dedicados ao vento.

Aqui está a minha voz,
esta concha vazia, sombra de som
curtindo seu próprio lamento.

Aqui está minha dor,
este coral quebrado,
sobrevivendo ao seu patético momento.

Aqui está a minha herança,
este mar solitário
que de um lado era amor e, de outro, esquecimento.


Cecília Meireles

2 comentários:

Sônia Silvino disse...

E aqui estou eu para dizer que te gosto muito e para deixar muitos beijinhos, amada!

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Lindo!
Beijos! Seja feliz!