sábado, 17 de setembro de 2011

FOGO E PAIXÃO


Algo que cresce,
Que me puxa
E que me empurra.
Algo acontece,
Que me leva
E que me busca.

Algo urgente, antes dormente,
Vai acordando.
Algo com pressa, que nunca cessa,
Estou amando!

Amor, amor
Fogo e paixão
Amor, amor
Como enganar o coração?

Como fazer dormir de novo
O que acordou?
Como controlar essa vontade
Que me dominou?

Amor, amor
Fogo e paixão
Amor, amor
Já enganei o coração?


Regiane Martins Folter

2 comentários:

LUCONI disse...

Aplausos Sél, este poema é um doce, suave, e belo, amei, enganar o coração ninguém consegue não, beijos Luconi

Sônia Silvino disse...

O coração, dizem, nunca se engana...
Beijos, amore mio!