quinta-feira, 17 de novembro de 2011



Saudade
quando chega
ninguém
se aconchega
não tem
jeito não
Saudade
quando aperta
a alma
fica deserta
tudo passa
a ser solidão
Saudade ingrata
você
quase me mata
Miúdo fica
o coração
Saudade triste
nada mais
existe
Me sinto só e vazio
em meio a multidão


GilbertoMaha

2 comentários:

LUCONI disse...

Sél minha querida, estava saudosa deste seu cantinho iluminado, mas como viu lá no blog estamos enfrentando problemas de saúde em casa, olha esta poesia está linda demais, mas sabe amiga feliz de quem tem saudades de alguém ou algo, é sinal que amou a vida não passou em branco, beijos Luconi

SONINHA disse...

Saudade faz doer mesmo!
Beijinhos, amiiiiga queriiiiida!