domingo, 17 de junho de 2012

DÚVIDA CRUEL

Não sei se fico
na internet
ligo a tevê
vejo a net.

Não sei se saio
pinto o 7
enfrento o trânsito
e pivete

Ou faço amor
tête-à-tête
aqui em meu kitsch
kitchenette.

Não sei se vou
pro Tibet
ou corto os pulsos
com gilete.


Cairo Trindade

2 comentários:

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Salé. Muito boa a poesia, adorei.
A dúvida é um dos piores sentimentos, mas ela nos faz refletir, e nesse sentido ela é produtiva!
Parabéns pela escolha feita, e parabéns ao poeta, que gostaria de conhecer.
Um beijo na alma, e fique na paz!

Leandro Ruiz disse...

Quem nunca teve dúvida? Quem nunca duvidou? Todos os dias há e são muitas...


Paz e bem!

www.lleandroaugustto.blogspot.com

www.eu-e-o-tempo.blogspot.com

Atenciosamente;

Leandro Ruiz